Pastorais e Movimentos

CONGREGAÇÃO MARIANA NO BRASIL

As Congregações Marianas nasceram num ambiente caracterizado pela valorização do lugar de Maria na obra da salvação. A partir do século XII, com a multiplicação dos estudos mariológicos, seu papel passou a ter um lugar de destaque não só na espiritualidade cristã, mas, também, na literatura e nas artes. Para os jesuítas, a devoção mariana era e é vista como um caminho rápido e seguro para se chegar a Cristo; seu fundador, Inácio de Loyola, atribuía à Virgem Maria a própria conversão.

“As Congregações Marianas buscam levar seus membros a uma doação solene e irrevogável à Santíssima Virgem”.

As Congregações Marianas buscam levar seus membros a uma doação solene e irrevogável à Santíssima Virgem, reconhecendo-a como senhora e soberana, oferecendo-lhe todos os momentos da vida. Procuram aproximar-se dela para serem totalmente de Cristo. Afinal, ninguém como Maria soube imitar e agradar tanto a Jesus. Essa ideia de oferecimento e dom total a Maria pode levar algumas pessoas a se perguntarem: é lícito fazer isso? É conveniente tal entrega a Maria?

Oferecer-se a Maria, na linha do que pretendem as Congregações Marianas, é entregar-se totalmente a Deus, como ela o fez, conforme sabemos de sua resposta ao anjo Gabriel: “Eis aqui a serva do Senhor. Faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1,38); é imitar o gesto do apóstolo e evangelista João que, no Calvário, tendo ouvido as palavras de Jesus – “Mulher, eis aí teu filho… Eis aí tua mãe” (Jo 19,26-27) – acolheu Maria em sua casa; é acolher Maria na própria vida; é aceitá-la como dom de Jesus, dado num momento muito especial, como foi o da Cruz; é reconhecer que somos seus filhos; é refugiar-se sob a sua proteção, vivendo a experiência de Jesus em Belém, no Egito, em Nazaré…; é renovar os votos batismais, respeitando, pois, a única mediação de Cristo.

Aquele que coloca sua vida sob o manto de Maria passa a conhecer melhor as características que marcaram seu jeito de ser: a disponibilidade (“Eis aqui a serva… Faça-se…”); o serviço (“Foi às pressas às montanhas, a uma cidade de Judá…”); a centralidade em Cristo (“Fazei o que ele vos disser”); a unidade com o Filho (“Junto à cruz de Jesus estavam de pé a sua mãe, a irmã…”); o apelo para trabalhar contra o pecado e suas causas, a favor da vida e a serviço da esperança; o empenho em favor dos necessitados; o trabalho para que cresça sempre mais o reino de Cristo, razão de ser da vida de Maria.

CONGREGAÇÃO MARIANA – DIOCESE DE CAICÓ
Assistente: Pe. Carlos Eduardo de Lira
Endereço: Praça João de Góes 23, Centro – 59.375-000 – Cruzeta/RN
Telefone: (84) 3473-2252
E-mail: [email protected]

Adicionar Comentário

Clique aqui para postar seu comentário

PALAVRA DO BISPO

Dom Antônio Carlos Cruz Santos

Dom Antônio Carlos Cruz Santos

Bispo Diocesano de Caicó

TUTELA DE MENORES

AGENDA DIOCESANA

SuMoTuWeThFrSa

1

2

3

4

5

6

7

8

9

10

11

12

13

14

15

16

17

18

19

20

21

22

23

24

25

26

27

28

29

30

 
 « ‹nov 2020› »